» SERVIÇO SOS AUTISMO

» REDES SOCIAIS

» O SEU DONATIVO

» PARCEIROS

» NOTICIAS

Comunicação

 

A linguagem é fundamental para o desenvolvimento de capacidades intelectuais: a linguagem permite obter capacidades simbólicas que promovem o pensamento abstrato. A linguagem também é o principal meio para estabelecer comunicação com outras pessoas. Por estas razões, atrasos desenvolvimento da linguagem podem limitar as capacidades intelectuais e de comunicação social.

 

As capacidades linguísticas observadas no autismo podem ser bastantes díspares, podendo ir da total incapacidade de verbalização até o uso funcional da linguagem bastante desenvolvido.

 

Ao contrário de uma criança neurotipica, as crianças com Autismo encontram muitas vezes dificuldades a estabelecer comunicação com os outros. As dificuldades de comunicação levam às dificuldades de socialização. Alguns dos comportamentos que indicam essas dificuldades manifestam-se ainda em idade precoce e podem ser:

  • Não iniciar interação social;

  • Preferência em brincar com objetos;

  • Contato ocular reduzido ou fugaz;

  • Ausência de gestos comuns como apontar, fazer adeus ou mostrar objetos a

  • outras pessoas.

As dificuldades de comunicação no Autismo, no que diz respeito ao desenvolvimento da linguagem, abrange uma larga variedade de manifestações que vai desde o mutismo, repetição de frases até ao uso funcional da linguagem. A comunicação não verbal parece desadequada e em desacordo com os sentimentos. Dada a grande variedade de manifestações, o que há em comum e que é específico do Autismo?

 

Entendendo a linguagem

A linguagem é composta por 4 domínios: a paragmática, a semântica, a fonologia e a sintaxe.

  • Paragmática: é o uso da linguagem num contexto de interação social, através de normas e convenções. Tem componente verbal e não-verbal.As dificuldades na linguagem paragmática são comuns a todo o espetro do Autismo, embora se manifestem de formas muito diferentes. As dificuldades observadas na comunicação não verbal são o pouco contato ocular e expressões faciais e gestos peculiares; na comunicação verbal (quando existe) trocar a vez numa conversa, a escolha do tema e contribuições importantes para a conversa.

  • Semântica: significado e conceptualização das palavras. Envolve a aquisição de novas palavras, organização de conceitos na memória e produzir ou responder a essas palavras numa conversa.

  • Fonologia: estuda o sistema sonoro de um idioma, do ponto de vista de sua função no sistema de comunicação linguística

  • Sintaxe: A sintaxe é a parte da gramática que estuda a disposição daspalavras na frase e das frases no discurso, incluindo a sua relação lógica, entre as múltiplas combinações possíveis para transmitir um significado completo e compreensível.

  •  

No desenvolvimento neurotípico, os domínios da linguagem desenvolvem-se sincronizadamente desenvolvimento, isto é, um dos domínios acompanha o desenvolvimento dos restantes. Nas perturbações do desenvolvimento, os domínios podem desenvolver-se de forma independente um dos outros havendo domínios desenvolvidos e outros em atraso.

Em todos os domínios observa-se que as dificuldades não são exclusivas do autismo - não são específicas -, aparecendo noutras populações com níveis de desenvolvimento equiparáveis. No entanto, no Autismo estes sintomas são mais prevalentes na frequência e duração.

 

Função e Forma

A linguagem pode ser dividida em forma e função: forma é a estrutura e a função é a aplicaçao da forma para estabelecer efeticamente comunicação.

 

O que se verifica no Autismo, e é específico, é uma dissociação entre forma e função, ou seja a forma está muitas vezes intacta ou desenvolvida mas não conseguem aplicá-la em contexto social: na semântica, a capacidade de relacionar palavras com conceitos e organizar conceitos na memória é equivalente aos seus pares com o mesmo nível de desenvolvimento; na fonologia, quando há verbalidade, é também equivalente, tal como na sintaxe; na linguagem paragmática, as dificuldades aparecem quando é necessário prestar atenção à outra pessoa com que se conversa em simultâneo com aspetos do ambiente circundante. Caso contrário, isolando os fatores ambientais, as capacidades paragmáticas parecem intactas.

 

Desenvolvimento da comunicação

Existem vários métodos para o desenvolvilmento da comunucação e da fala no Autismo.

  • PECS: É um método que se baseia troca de uma figura pelo objeto ou atividade pretendida. É um método simples, barato e permite a aprendizagem da fala;

  • Comportamento verbal: é a parte da análise do comportamento que se foca apenas na comunicação verbal. A comunicação verbal, segundo B.F.Skinner, devide-se em operantes que servem uma determinada função da comunicação. Estes operantes são a imitação de sons designada por ecoico, pedidos designados por mands, comentários designados por tacts e a resposta a questões designada por intraverbal.